Em Defesa da Fé
Os 144 Mil e as Três Mensagens Angélicas

 Publicado em:  6/3/2009 

 

Os 144 Mil e as Três Mensagens Angélicas

 

 

Que Fazer Para Estar Entre os 144 Mil?- Apoc. 14:5

 

Quem são os 144 mil? Apoc. 6:17; 7:1-8; 14:3 e 4

 

 

Para responder à pergunta “Que fazer para estar entre os 144 mi1?” precisamos ter uma idéia de quem são os 144 mi1.  Quando os ímpios estiverem clamando em desespero diante do aparecimento de Jesus (Apoc. 6:14-16), sua pergunta será: “Quem é que pode suster-se?” (Apoc. 6).

 

A resposta de João é: os 144 mil, que foram selados antes que os ventos das dificuldades fossem soltos e antes do fechamento da porta da graça. Os 144 mil são os justos que vivem na Terra por ocasião da volta de Jesus. Eles foram “comprados da Terra e redimidos dentre os homens” (Apoc. 14:3 e 4). Quando Jesus vier, “nós, os vivos, os que ficarmos” (1 Tess. 4:17) seremos os 144 mil.

 

“Estes, tendo sido transladados da Terra, dentre os vivos, são tidos como as primícias para Deus e para o Cordeiro.’ Apocalipse 15:2 e 3; 14:1-5. “Estes são os que vieram da grande tribulação (Apocalipse 7:14); passaram pelo tempo da angústia de Jacó; permaneceram sem intercessor durante o derramamento final dos juízos de Deus. Mas foram livres, pois ‘lavaram os seus vestidos e os branquearam no sangue do Cordeiro’.” — Ellen G. White, O Grande Conflito, pág. 649.

 

Por que consideramos o número 144 mil como simbólico do total de selados por ocasião da volta de Jesus?

 

(1) Porque a profecia é simbólica, Os “quatro cantos”, os “quatro ventos”, o “nascente do sol”, o “selo”, a “Terra”, o “mar” e as “árvores” são símbolos (Apoc. 7:1-3).

 

(2) Da mesma forma, as 12 tribos são símbolos; elas não existem como tais. Os 144 mil não são somente judeus.

 

(3) O número 144 mil (12 vezes 12 vezes 1.000) é um símbolo da perfeita simetria da perfeição espiritual. (ver Apoc. 21:12, 14-17, 27.)

 

Como deve ser nosso caráter se quisermos estar entre o povo de Deus por ocasião da volta de Jesus? Apoc. 14:5 (comparar com Efés. 1:4; 5:27; Col. 1:22; Jud. 24)

 

“Ninguém senão os que venceram pelo sangue do Cordeiro e a palavra de seu testemunho será encontrado com os leais e fiéis, sem mácula nem ruga de pecado, sem engano em sua boca. Precisamos despojar-nos de nossa própria justiça e revestir-nos da justiça de Cristo.” — Ellen G. White, Mensagens Escolhidas, vol 2, pág. 380.

 

 

A Mensagem do Primeiro Anjo -Apoc. 14:6 e 7

 

 

Qual é o coração e alma da mensagem do primeiro anjo? Apoc. 14:6

 

O evangelho “eterno” corresponde às boas novas com as seguintes ênfases:

 

 (1) Jesus é o Cordeiro de Deus, que morreu pelos pecados de todo mundo e ressuscitou dos mortos (1 Cor. 15:1-4).

 

(2) Pelo fato de Jesus estar intercedendo por nós no santuário celestial, aplicando os méritos de Seu sacrifício, todos os nossos pecados podem ser perdoados (1 Tim. 2:5; 1 João 1:9; 2:1).

 

(3) Podemos ter a justiça de Cristo em nosso coração pelo Espírito Santo (Rom. 8:1-10).

 

(4) Jesus voltará para tornar a vida eterna uma realidade para todos os que crêem (João 3:36; 1 Ped. 5:10).

 

A mensagem do evangelho é tão importante que assume um significado global. Ela tem de ser proclamada em todo o mundo antes da volta de Jesus (Mat. 24:14).

 

Como a mensagem do primeiro anjo é o evangelho, a maneira de proclamar essa mensagem deve ser parte do evangelho. Quais são essas características? Apoc. 14:7

 

A mensagem do primeiro anjo é um solene apelo para voltar a adorar o Deus Criador: “Temei a Deus”: Temer a Deus não significa ter medo dEle, mas reverenciá-Lo e respeitá-Lo. cumprir Sua vontade. A diferença entre ter medo de Deus e reverenciá-Lo está explicada em Êxodo 20:20.

 

“Dai-Lhe glória”: Glorificamos a Deus permitindo que Ele viva em nós (Gá1. 2:20) de tal forma que nosso caráter seja um reflexo do Seu caráter (João 17:22 e 23).

 

“E chegada a hora do Seu juízo”: Como o fim vem após o evangelho ter alcançado a todo o mundo, o juízo, que é anunciado como parte do evangelho, tem que ocorrer antes do fim do mundo. (Ver Dan. 7:9-14, 21, 22, 25-27; 8:14.) Daniel 8:14; 9:24-27 define o início do juízo pré-advento como sendo em 1844. O dom da justiça de Cristo nos qualifica para enfrentar o julgamento.

 

“Adorai Aquele que fez: Deus deve ser adorado por ser o Criador do Céu e da Terra. Isso nos remete à origem da humanidade e do próprio mundo, descrita em Gênesis 1 e 2. Deus criou nosso mundo em seis dias e seis noites, e descansou no sétimo dia, separando-o corno um dia de adoração a Ele como o Criador. (Ver Isa. 56:1 e 2; 58:13 e 14; Mat. 24:20.)

 

 

O Segundo Alarme - Apoc. 14:8

 

7. Que chamada torna a mensagem do segundo anjo mais comovente em relação à Babilônia? O que significa “Babilônia”? Por que ela tem que cair? Apoc. 14:8

 

Os medos e os persas conquistaram a cidade literal de Babilônia nos dias de Belsazar (Daniel 5). Séculos antes, a torre de Babel fora inutilizada quando Deus impossibilitou sua conclusão. Os teimosos construtores, de repente, perceberam que estavam falando línguas diferentes e não podiam se entender. Então, se espalharam pela Terra, abandonando as ruínas resultantes da falsa adoração. (Ver Gên. 11:19.)

 

A mensagem do segundo anjo não se refere à história literal de qualquer reino da antiguidade. É um apelo para abandonar o sistema de adoração utilizado e defendido pelas falsas religiões da atualidade, ou seja, a “Babilônia” da apostasia.

 

Em 1843 e 1844, os leais adventistas que anunciaram a mensagem do primeiro anjo com todo empenho também proclamaram a mensagem do segundo anjo. Ela se aplica àquelas pessoas que estão nas igrejas populares, ouvem a mensagem de advertência e se recusam a aceitá-la. Depois de as igrejas populares terem caído, o Senhor Se voltará para resgatar os Seus benditos, os que aceitaram a salvação.

 

8. Se a moderna “Babilônia” tem a ver com os falsos ensinos introduzidos na igreja cristã primitiva, por que cremos que Apocalipse 14:8 se aplica especialmente a nossos dias? Que evidência profética, provida em Apocalipse 17:1-6, 15-18; 18:1-4, demonstra que o anúncio da queda de Babilônia tem especial importância em nosso mundo contemporâneo?

 

Qualquer igreja que aceita as doutrinas não-bíblicas adotadas pela igreja medieval pode ser considerada filha de “Babilônia, a grande, a mãe das abominações da Terra” (Apoc. 17:5).

 

Tais doutrinas incluem:

(1) A santidade do domingo;

 

(2) a imortalidade da alma;

 

(3) o eterno inferno de fogo;

 

(4) a crença de que as obras humanas contribuem para a nossa justificação;

 

(5) a idéia de que Cristo não é o único Cabeça da Igreja;

 

(6) que os sacerdotes podem perdoar pecados.

 

Mais recentemente outros falsos ensinos foram agregados:

 

(1) A salvação pela graça nos livra de guardar os Dez Mandamentos;

 

(2) Cristo não é Deus no sentido mais pleno;

 

(3) Cristo irá trasladar Seu povo para o Céu através de um arrebatamento secreto.

 

 

A Mensagem do Terceiro Anjo - Apoc. 14:9-12

 

 

Explique a mensagem do terceiro anjo. Apoc. 14:9-11. Identifique a besta de Apocalipse 13: 1-10; a marca da besta (versos 11-17); a imagem e o número da besta (verse 18).

 

“A questão do sábado é o ponto de desacordo no grande conflito que irá envolver a todos [Apoc. 13:4-8 e 10 citados] ... Todo este capítulo é uma revelação do que seguramente vai ocorrer [Apoc. 13:11, 15-17 citados]

 

“A mensagem do terceiro anjo foi enviada a todo o mundo, advertindo a todas as pessoas para não receberem a marca da besta ou da sua imagem na testa ou na mão. Receber essa marca significa adotar a mesma posição que a besta, sutentar as mesmas idéias, em total oposição à Palavra de Deus.”— Ellen G. White, SDA Bible Conimentary, vol. 7, pág. 979. (Veja a última parte do capítulo: “A Imutável Lei de Deus”, em O Grande Conflito, págs. 437-450.)

 

A mensagem do terceiro anjo tem o objetivo de conduzir-nos a Cristo, que é a fonte de justiça e salvação. Quem conserva a fé em Cristo, recebendo o dom de Sua justiça e o gozo da sa1vação atual, estará imune diante dos terríveis juízos que atingirão os descrentes (Apoc. 14:12). Nessas condições, quem morre antes de Jesus voltar, tem assegurada a bênção da vida eterna (verso 13).

 

O fogo do juízo de Deus queima sem parar? Apoc. 14:11.

 

Está o “fogo eterno” que destruiu Sodoma ainda queimando (Jud. 7)? Comparar com 2 Ped. 2:6

 

Como João descreve a segunda vinda de Cristo? Apoc. 14:14-16. Que sinal dá Cristo para que seja enfim realizada a colheita dos Seus santos? Verso 15. Qual o significado de pisar um imenso lagar como se fosse fazer vinho à moda antiga? Versos 17-20.

 

Esses seis dramáticos versículos (15-20), apesar de carregados dos juízos e da ira de Deus, ainda apresentam um quadro brilhante de como Deus livrará os Seus santos sofredores. Referem-se à hora de separar os bodes das ovelhas (Mat. 25:31-46), as virgens tolas das prudentes (Mat. 25:1-13). (Ver O Grande Conflito, pág. 650.)

 

 

Noé teve uma mensagem de advertência para os antediluvianos (Gên. 6:3-7; II Ped. 2:5). Elias foi o portador da mensagem de decisão para o Israel apostatado nos dias do rei Acabe (1 Reis 18:1-46). Ló testemunhou em Sodoma (Luc. 17:28-30). João Batista proclamou a chegada do Salvador (Mar. 1:7-11). Wycliffe, na Inglaterra, Huss, na Boêmia, Lutero, na Alemanha, Zwinglio e Calvino, na Suíça, Knox, na Escócia, Miller, nos Estados Unidos — todos proclamaram o evangelho. Da mesma forma, os adventistas devem ecoar a mensagem de Elias antes do Segundo Advento (Mal. 4:5 e 6).

 

Leia: “O Ultimo Convite Divino”, em O Grande Conflito, págs. 603-612.

 

 

RESUMO:

 

 

Através das mensagens dos três anjos podemos sentir o imenso amor do Deus Criador pelos Seus filhos terrestres. Por ocasião de cada crise na Igreja ou no mundo, Deus tem escolhido pessoas para dar a mensagem de advertência, o chamado até o ú]timo momento, o terceiro sinal.

 

Os três alarmes do trio de anjos de Apocalipse 14 correspondem à última chamada para os habitantes da Terra. A questão central é a santa lei de Deus, Sua soberania, e a transformadora graça de Jesus Cristo no evangelho. A vida eterna é o presente para quem aceitar.

 

 

 

- Extraído da L.E.S “Os 144 Mil e as Três Mensagens Angélicas”. 

 

IMPRIMIR PÁGINA | FECHAR PÁGINA